Meditação para Jovens

A meditação faz parte da história humana desde o princípio e há referências a ela nos mais antigos documentos. Sidarta Gautama, o Buda, que desenvolveu o método denominado Meditação Vipassana, viveu entre os séculos VI e IV A.C, para se ter uma ideia.

Meditar é observar a mente, de forma constante e profunda através de práticas diárias, envolvendo essencialmente concentração e plena atenção. Tem como resultado a superação de problemas interiores, como aqueles criados pela raiva, inveja, apego e ignorância, tornando nossa mente livre de impurezas, proporcionando saúde e paz interior.

Sabe-se que o ser humano atua, em grande parte, guiado por suas emoções e o estresse tem sido associado a doenças sérias nos vários sistemas do nosso corpo. Muitos adultos deprimidos sofreram de estresse e ansiedade na infância ou adolescência, o que mostra a necessidade de combatê-los desde cedo. Assim sendo, tem-se utilizado a meditação da plena atenção como terapia para jovens com distúrbios emocionais.

A adolescência talvez seja a fase de maiores transformações emocionais na vida de uma pessoa. Num período relativamente curto de tempo, a criança e o adolescente passam por diversas novas experiências, amadurecem e se tornam independente dos pais. É também um período decisivo para a vida do jovem, devido ao vestibular; uma difícil etapa que precede a faculdade e que define o seu futuro profissional. Tendo em vista a pressão emocional nessa fase da vida, alguns pesquisadores têm estimulado a prática de meditação, inclusive na escola, cujos benefícios têm sido comprovados ao longo dos tempos: melhora no foco, na criatividade e controle emocional, virtudes que muitos jovens tentam alcançar nem sempre com sucesso.

Pesquisas demonstram que a meditação não somente reduz o estresse, a ansiedade, o tédio, mas aumenta a felicidade e a autoestima, além de proporcionar melhoras significativas no desempenho escolar e habilidades de socialização. Quando praticada regularmente melhora inclusive os hábitos alimentares, combatendo outro problema comum entre os jovens que é a obesidade e a carência de nutrientes essenciais. Praticantes de meditação afirmam se sentirem mais em sintonia com seus corpos, o que os levam a escolhas mais conscientes de alimentos e atividades mais saudáveis.

A meditação Vipassana ou da Plena Atenção conhecida também como Mindfulness – centrada na observação do momento presente – pode aumentar o bem estar dos adolescentes, segundo recente estudo da Universidade de Cambridge, na Inglaterra. Ao avaliar 155 garotos de 14 e 15 anos, os pesquisadores concluíram que um programa com aulas semanais de 40 minutos de meditação e mais oito minutos diários de exercícios de concentração e redução de estresse podem trazer benefícios significativos para os jovens. “A meditação reduz a ansiedade, torna a respiração equilibrada, aprofunda e melhora a oxigenação e a frequência cardíaca. Seu reflexo no sono é um repouso mais tranquilo, sem interrupções. Além disso, ela atenua enxaquecas e resfriados, acelera a recuperação no pós-operatório e auxilia a digestão alimentar. No campo psíquico, a prática mantém a pessoa num relativo estado de equilíbrio, com uma lucidez que a impede de entrar em conflitos emocionais internos, principalmente de origem afetiva. Há, por parte de quem a pratica, muito mais clareza mental, objetividade, paciência, compreensão e justiça.”

Tanto adolescentes saudáveis quanto aqueles com problemas de socialização ou deprimidos podem se beneficiar desta prática. Ansiedade e depressão, por exemplo, são sintomas de estresse. Crianças e adolescentes sempre podem se deparar com situações de estresse em casa e na escola, assim como os adultos em seus trabalhos e relacionamentos.
Pesquisas demonstram que meditar, além de proporcionar mais saúde física, aumenta a felicidade e resulta em melhor flexibilidade, habilidade social, ou autoestima. Ao aprender e praticar meditação, os adolescentes tendem a encontrar aprovação dentro de si mesmos, em vez de necessitar de aprovação de fora deles, o que leva a uma maior independência e menos influência da pressão dos colegas.

Além de todos esses benefícios a meditação na adolescência pode evitar uma série de problemas que essa fase da vida pode acarretar. Como o consumo de álcool e de drogas, por exemplo. Muitos jovens escolhem esse caminho para escapar de uma realidade difícil e por vezes insuportável. E se esses mesmos jovens tivessem a oportunidade de encontrar dentro de si um “refúgio”, outra forma de lidar com essa realidade que não seja autodestrutiva? A meditação pode proporcionar isso a muitos jovens que procuram um sentido mais profundo para suas vidas.

A SVM é um centro de referência em meditação Vipassana em Brasília. Devido ao grande sucesso e eficácia do seu trabalho com meditação para adultos, começou a ministrar cursos para adolescentes em 2013.

Caso queira esclarecer alguma dúvida, entre em contato conosco.

Referências

Foram consultados diversos websites. Algumas referências aqui utilizadas não foram diretamente consultadas, mas são as fontes de outras páginas acessadas.

http://www.artedeviver.org.br/cursos.php
http://somostodosum.ig.com.br/d.asp?i=22
http://meditacaonaeducacao.com.br/?p=1102
http://www.universopsi.com.br/psicologia.html
http://meditacaonaeducacao.com.br/?p=836
Eppley K.R. et al. Efeitos diferenciais de técnicas de relaxamento ao tratar a ansiedade: Uma meta-análise. Journal of Clinical Psychology 45: 957-974, 1989