Publicado em

O Segredo do Sucesso do MBSR

Práticas de atenção consciente, ou Plena Atenção (Mindfulness) aliviam sofrimentos e estresses. Barry Boyce relata como alguns médicos estão liderando uma revolução na área da Plena Atenção consciente e ajudando as pessoas que adotam essas práticas.

Barry Boyce
24 de agosto de 2010

Jon Kabat-Zinn gosta de contar uma história sobre os primeiros dias da clínica de redução de estresse do Centro Médico da Universidade de Massachusetts, em Worcester, ocorrida em 1979. Ele conseguira encontrar espaço em uma sala no subsolo para o treinamento de alguns pacientes que, como a maioria das pessoas que procuram um programa de MBSR, haviam chegado em busca de alívio para alguma dor. Os participantes estavam espalhados pela sala, deitados de costas em colchonetes, quando um grupo de médicos em jalecos brancos entrou subitamente e perguntaram o que estava acontecendo. Kabat-Zinn disse-lhes que seu grupo estava programado para usar o espaço naquele horário, e o médico perguntou: “São nossos pacientes?” Jon disse que sim, e o médico não protestou. “Então, tudo bem, encontraremos outra sala.”

Kabat-Zinn relata esse incidente para ilustrar uma razão fundamental da aceitação e disseminação do MBSR: em essência, trata-se simplesmente de ajudar pessoas. No entanto, outro componente importante é a forma como ele e Saki Santorelli, diretor do Centro de Plena Atenção na Medicina, Saúde e Sociedade, têm protegido a integridade do programa de oito semanas (já concluído por mais de 18 mil pessoas e oferecido em mais de 250 hospitais) sem tentar exercer total controle sobre ele. Eles oferecem orientação para pessoas que desenvolveram variações do programa, desde que não sejam chamados de MBSR, e permitem que os elementos que compõem o programa sejam oferecidos de outras formas.

Um dos projetos mais recentes que contou com sua aprovação foi a publicação de “A Mindfulness-Based Stress Reduction Workbook” de Bob Stahl e Elisha Goldstein. O Livro de Exercícios fornece instruções e perguntas guiadas que são suplementadas com instruções em áudio, e é resultado do trabalho desenvolvido por Stahl e Goldstein para treinamentos de redução de estresse que utilizam as ferramentas do ensino à distância. Os usuários do livro são incentivados a se envolver nas leituras e práticas de acordo com um cronograma e a se conectar com outras pessoas que estão fazendo o mesmo através do site www.mbsrworkbook.com.

Os autores consideram o livro de exercícios como uma “tecnologia” que vai além do livro tradicional: os leitores são tratados como usuários que podem se tornar parte de uma comunidade organizada por meio do site e de ferramentas de redes sociais como o Facebook. O livro pode alcançar pessoas que estão passando por “dores, estresse e dificuldades, como era o meu caso”, disse-me Stahl. Em vez de levar a uma “leitura estática,” é concebido como um guia para uma viagem.

Stahl estudou religiões orientais e aprendeu meditação Vipassana na década de 70. Em 1980, foi para a Birmânia estudar com Taungpulu Sayadaw. Seis meses depois, retornou aos Estados Unidos com seu instrutor e foi um dos fundadores do Mosteiro Taungpulu Kaba Aye em Boulder Creek, na Califórnia. Depois de viver no mosteiro oito anos, Stahl saiu para trabalhar em uma clínica em Santa Cruz com pacientes vitimados por doenças neurológicas. “Comecei a ensinar-lhes o trabalho com a Plena Atenção”, diz Stahl, “e fiquei profundamente tocado pelos resultados. Uma senhora idosa me disse: ‘essa coisa de Plena Atenção está me mantendo fora da clínica, porque, quando vou fazer xixi no meio da noite em casa, fico atenta a cada passo. Caso contrário, eu posso cair e quebrar o quadril, e isso seria o meu fim.'” Enquanto fazia seu trabalho, Stahl encontrou os livros de Kabat-Zinn e escreveu para ele pedindo orientação. A resposta que recebeu o levou a se tornar um instrutor sênior e um líder dentro do movimento do MBSR.

Goldstein, que agora conduz uma prática de psicoterapia baseada na Plena Atenção em Los Angeles, encontrou seu coautor quando Stahl entrou em seu comitê de orientação de tese no Instituto de Psicologia Transpessoal. Começou a estudar com Stahl, que era vinte anos mais velho e tornou-se seu mentor. Goldstein logo começou a querer persuadir Stahl de que um curso online de redução de estresse seria “uma ferramenta terapêutica muito eficaz e benéfica”. De início, o monge em Stahl resistiu à ideia de ensinar meditação usando alta tecnologia, mas, à medida que Goldstein o envolvia no projeto, Stahl relata: “Eu pensei, uau! Já temos aqui o início de um livro de exercícios de MBSR. O projeto vai requerer um bocado de trabalho, mas, se colaborarmos, podemos chegar lá.”

Os autores pretendem continuar a apoiar a comunidade que se desenvolve a partir do uso do livro de exercícios, postando vídeos regularmente nos blogs e respondendo às perguntas que chegam através do networking. “É claro que isso ainda é um experimento, e estamos tendo o cuidado de evitar que as pessoas façam uso equivocado,” disse Goldstein, “mas o livro de exercícios foi criado de tal modo que, mesmo que uma pessoa nada saiba sobre a Plena Atenção, ela conseguirá usar o livro e começar a praticar diversas habilidades básicas da Plena Atenção, como o andar e o comer com atenção, a atenção plena das emoções, bondade amorosa, comunicação e muitas outras. Mas também queremos que seja uma experiência afetiva, conectada, comunal, para que as pessoas sintam o desejo de aperfeiçoar e aprofundar essas habilidades. Temos claro que isso não é um substituto para um curso de MBSR, mas acreditamos que muitas pessoas buscarão um curso depois de conhecerem o livro de exercícios.”

>> Barry Boyce é Editor-Substituto de  Mindful e de Mindful.org. Também é o autor de A Mindfulness Revolution: Leading Psychologists, Scientists, Artists, and Meditation Teachers on the Power of Mindfulness in Daily Life. E-mail: barry@mindful.org