Contato

Envie uma mensagem

Perguntas Frequentes

O que é Meditação Vipassana? É classificada como religião?

Meditação Vipassana, também conhecida como Meditação da Plena Atenção ou Meditação do Insight, visa ao desenvolvimento da capacidade da mente de se desidentificar com os estados mentais prejudiciais (tais como ansiedade, depressão, estresse) e estabelecê-la no momento presente, usando quatro fundamentos: o corpo, as sensações, a mente e os objetos da mente. O objetivo da Meditação Vipassana é aprender a conhecer e ver as coisas como na verdade são sem apegarmos a ideias, pensamentos, opiniões e expectativas. A Meditação da Plena Atenção é, portanto, um processo contínuo de abandonar as histórias contadas pela mente e observar a experiência em primeira mão, percebendo como ocorrem os próprios processos mentais e corporais. Esse exercício de abandonar expectativas, apego ao passado ou ânsias quanto ao futuro para focar a mente nas partes do corpo ou na respiração (por exemplo) permite tranquilizar da mente, gerando momentos de compreensão mais profundos da realidade, além dos nossos condicionamentos. Com o tempo, o praticante se torna capaz de observar os desejos e aflições mentais sem se identificar com eles, permitindo a adoção de novas escolhas. Vipassana nos ajuda a liberar a mente das escolhas prejudiciais e aflitivas.

Vipassana ou Plena Atenção não é religião, é uma técnica de Meditação desenvolvida pelo Buda no norte da Índia, há mais de 2.500 anos. Suas práticas são universais que independem de crenças e estão abertas a qualquer pessoa que queira praticar meditação.

Há quanto tempo a Sociedade Vipassana chegou em Brasília?

Os primeiros cursos de meditação Vipassana promovidos em Brasília aconteceram para amigos próximos, em 2006, na casa do atual Presidente, Régis Guimarães. A resposta das pessoas aos cursos foi tão positiva que naturalmente foram surgindo mais e mais interessados.

Desses encontros surgiu uma rede de pessoas iniciadas na técnica, engajadas pela causa. Tocados pelos efeitos da meditação Vipassana em suas vidas, esses participantes formaram um grupo de voluntários motivados a aprimorar a prática e compartilhar o aprendizado. Assim surgiu a Sociedade Vipassana de Meditação (SVM).

Em 2008, a SVM realizou seu primeiro retiro e em 2009 começou a tomar o formato que tem hoje, com cursos, grupos de meditação coletiva (Sangha), yoga, palestras, retiros, Programa de Redução de Estresse-MBSR e cursos in company.

Qual o diferencial em relação as outras formas de conhecimento interior?

O diferencial da Meditação Vipassana em relação às outras formas de conhecimento interior é a desnecessidade de crenças em divindades para praticá-la. Basta ter um corpo e uma mente humana e vontade sincera de conhecer a si mesmo em todos os aspectos, sejam agradáveis ou não agradáveis. Podemos olhar com profundidade nossa realidade sem adicionar sofrimento mental desnecessário. A dor é inevitável, o sofrimento é opcional. As dores são os acontecimentos inevitáveis da vida: morte, doença, velhice, separação das pessoas que se ama. O sofrimento é o modo como reagimos a tais acontecimentos. Tal reação pode conduzir à sabedoria e libertação, ou à adição de mais sofrimento. Duas pessoas podem passar pelo mesmo fato, mas uma pode desenvolver um quadro traumático, enquanto outra não. Vemos isso em pessoas nascidas na mesma família ou submetidas a tratamentos dolorosos contra câncer. O sofrimento depende mais da reatividade de cada um do que dos fatos. Vale lembrar que o sofrimento está na mente, não está no mundo: pois o mundo é neutro.

Quantas pessoas participam hoje?

A grande maioria das atividades da SVM é realizada graças à generosa colaboração de cerca de 60 voluntários.

De 2006 até hoje, mais de 6.000 pessoas já foram beneficiadas com cursos, retiros, reuniões de meditação em grupo (Sanghas), palestras e Programa de Redução de Estresse-MBSR.

É necessário algum pré-requisito para praticar?

Não há nenhum pré-requisito. Basta ser um ser humano dotado dos cinco sentidos e de uma mente. Praticar Meditação Vipassana requer o esforço de voltar, repetidamente, toda a atenção ao corpo, às sensações, à mente e aos objetos mentais, abandonando distrações. Logo, se alguém é dotado de corpo, sensações, mente e objetos mentais, esta pessoa está apta à prática de Vipassana. Tudo ocorre no momento presente, e todos os quatro fundamentos da Plena Atenção estão disponíveis no aqui e agora. Em vez de buscar felicidade fora de si, basta reduzir um pouco o ritmo da correria diária e observar sua respiração com intimidade e consciência.

É cobrada alguma contribuição do visitante/praticante?

A SVM oferece diversas atividades cujas contribuições são simbólicas e voluntárias, à exceção do Programa de Redução de Estresse, retiros, Yoga e Tai Chi onde os profissionais são remunerados.

É notada alguma forma de discriminação?

Vipassana significa olhar com profundidade e isso requer olhar a nós mesmos com profunda sinceridade. Quando nos vemos dessa forma, aprendemos que não somos tão perfeitos quanto julgávamos ser, mas, também, não somos tão ruins. A mente tende a caminhar por extremos conforme as situações se apresentam. Pela Meditação aprendemos a retirar o foco dos objetos físicos ou mentais que provocam nossa alegria ou tristeza para passar a observar o que é estar alegre ou o que significa sentir tristeza em nosso próprio corpo, aceitando o surgimento e desaparecimento desses estados mentais, sem resistência. Observamos e deixamos passar: essa e a regra (letting go). Quando criticamos ou julgamos, não estamos plenamente atentos, pois estamos discriminando pessoas e coisas conforme valores apropriados por um processo de identificação egoica ao longo da nossa existência. No entanto, com insight e compreensão correta pela prática da Meditação Vipassana, nos damos conta de que todos os nossos valores e opiniões que tanto nos agarramos são condicionados e, portanto, sujeitos à mudança. Alteradas as causas, alteram-se os efeitos. Se tivéssemos nascido em outro tempo e lugar, pensaríamos de forma diferente. Isso é simples, mas de difícil apreensão emocional. Discriminação é uma visão superficial e simplória das coisas, uma tentativa de racionalizar a raiva e o sofrimento dentro do ser humano ao direcioná-los a objetos externos, e isso não faz sentido em Vipassana. O maior discriminador de nós mesmos é nossa própria mente.

Pode ser praticado com alguma religião?

Sim. Vipassana ou Plena Atenção é uma técnica de Meditação. Vipassana não requer adoção nem abandono de nenhuma religião.

Quais os benefícios físicos? 10- Quais os benefícios mentais?

Redução do Estresse - Meditar é mais repousante do que dormir. Uma pessoa em estado de meditação consome seis vezes menos oxigênio do que quando está dormindo. Mas os efeitos para o cérebro vão mais longe: pessoas que meditam todos os dias há mais de dez anos têm uma diminuição na produção de adrenalina e cortisol, hormônios associados a distúrbios como ansiedade, déficit de atenção e hiperatividade e estresse e experimentam um aumento na produção de endorfinas, ligadas à sensação de felicidade.

Insônia e Distúrbios Mentais - Técnicas de relaxamento profundo, colocadas em prática durante o dia, podem melhorar a qualidade do sono.

Alívio da Dor - A intensidade da dor incomoda menos os praticantes de meditação.

Reforço do Sistema Imunológico - O sistema imunológico também é favorecido. "O aumento da atividade cerebral relacionada a pensamentos positivos tem influência direta na maior produção de anticorpos. A meditação também intensifica a ação da enzima telomerase", diz Judson A. Brewer, de Yale.

Melhoria na Concentração - As áreas do cérebro responsáveis pela memória e pela atenção chegam a ficar mais densas quando se medita. Foi a conclusão a que chegaram pesquisadores de Harvard, Yale e MIT, municiados por scanners de cérebro.

Benefícios Psicológicos - A meditação traz benefícios psicológicos e fisiológicos. É usada por muitos terapeutas, combinada ao tratamento convencional, para baixar níveis de estresse e ansiedade.

Qual a mensagem central dessa prática?

A mensagem central dessa prática é que não precisamos ser escravos dos condicionamentos que moldaram nossas vidas e que a felicidade é uma questão de escolha acompanhada de esforço, persistência e determinação. O cérebro adulto muda pela prática da Meditação da Plena Atenção e diversas pesquisas científicas comprovam sua eficácia. A comprovação do método pode ser verificada por nós mesmos, desde que o praticante reserve alguns minutos ou horas por dia. Paciência é um dos pontos chaves do processo, pois devemos aprender a viver sem ansiedade e pacificamente com as imperfeições do mundo, das pessoas ao nosso redor e, principalmente, com a nossa própria imperfeição.

Em seu meio social seus parentes e amigos também praticam?

No meio social, poucos amigos e parentes praticam. Não há proselitismo em Meditação Vipassana. Meditar é uma escolha de cada pessoa. O papel da SVM é abrir espaço para a prática e transmitir conhecimento sobre o método. Leituras e palestras são importantes, pois esclarecem dúvidas e incentivam, no entanto, nada substitui a prática diária. Conhecer meditação intelectualmente não é o mesmo que sentir profunda paz e tranquilidade haurida da meditação, quando a mente treinada repousa no momento presente. Quando abrimos mão da raiva, da ganância e da ignorância, nos sentimos contentes e satisfeitos no momento presente, e o simples "estar aqui" torna-se um momento de felicidade. Aprendemos a ser feliz no AGORA, pois o futuro é incerto e o amanhã já passou.

Como podemos conhecer mais o grupo?

Nosso endereço:
Sociedade Vipassana de Meditação - SGAN Quadra 909 "E", Asa Norte, Brasília - DF (Próximo ao UNICEUB e ao lado da Vara da Infância e Juventude) - Fone: 61 8481-2187

Aos sábados reunimos várias dezenas de pessoas para meditarem em grupo em nossa sede. O encontro que acontece aos sábados, a partir das 16 horas, consiste em:

30 minutos de prática de hatha yoga conduzida por professores.
45 minutos de meditação conduzida por instrutor da SVM.
30 minutos de esclarecimento de dúvidas relativas à prática.


Telefone

+55 61 98481-2187

Endereço

SGAN, Quadra 909, Módulo “E”, Asa Norte, Brasília – DF
Próximo ao UNICEUB e ao lado da Vara da Infância e Juventude

Siga-nos